Subscribe Twitter Twitter

13 de junho de 2012

Como Escolher o Meu Futuro Cônjuge?


Observe seu pretendente em apenas duas áreas, e isso será um grande balizador para fazer uma escolha que agrada a Deus. Não priorize nada que seja exterior ou passageiro, mas lembre que, sendo você crente, está diante da mais importante decisão da sua vida. Como escolher meu cônjuge?

I - Seu relacionamento com Deus

Jesus resumiu a lei dizendo que em primeiro lugar devemos amar a Deus sobre todas as coisas, então:

a) Ser crente não é tudo; mas é apenas um ponto de partida, mas deve-se observar se ele/ela tem a Cristo como o seu maior tesouro. Como fazer isso?

Note por exemplo o valor que dá às coisas de Deus: culto, igreja, etc. em detrimento de qualquer outra coisa. Entre o futebol e a igreja qual a opção dele? Entre ficar com uma amiga que ela não vê há muito tempo e chega de surpresa na casa dela, qual a opção dela?

b) Veja especialmente que valor dá ao culto a Deus e se se preocupa em agradar a Deus de todas as formas possíveis: como líder ou como auxiliador idônea, todos precisam ser observados nisso.

c) Veja que valor ele dá ao nome de Deus e à sua Palavra.

d) Observe seu pretendente no domingo. Isso ajudará você a entender muita coisa.

II - Seu relacionamento com as outras pessoas

Nosso relacionamento com Deus pode, por vezes, ainda ser subjetivo. Aliás, João diz isso em I João 4:20 – Se alguém disser: amo a Deus, e odiar seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.

Por isso, de forma mais objetiva, Jesus completa o resumo da lei dizendo: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Como?

a) Veja atentamente como seu pretendente trata seus pais; e consequentemente outras autoridades e as pessoas mais velhas. Isso será um indicativo importante de como será o seu futuro.

b) Veja como trata seus irmãos e como se refere a outras pessoas. Se fala mau dos outros, se é rixoso, etc.

c) Seu comportamento com você ou pessoas do sexo oposto. Leia I Tes. 4:1-8 e veja se pureza está ao seu alcance. Como ele (ou ela) trata você e se mantêm distância do seu corpo, pois aguarda o momento correto de Deus no casamento.

d) Veja a sua conduta ética. Tem algum problema do pequenas contravenções?
Pirataria, trânsito, como lida com dinheiro e bens?

e) Como é a sua palavra? Seu sim é sim? Seu pretendente tenta se safar de situações e as vezes usa você como fonte de mentira? Seja lembrado de quem é o pai da mentira e veja se é isso mesmo que você quer para a sua vida!

f) Quais são seus planos de futuro? Onde a ambição suplanta a devoção? Qual o lugar de Deus nos planos?

Conheço pessoas que mudam seus planos de vida, pois preferem suprimir a ambição (que em certo sentido é coisa boa para o homem), mas jamais assumem nada que possa interferir na sua devoção ao Senhor!

Concluindo, creio que o padrão aqui estabelecido é mais alto que o que a maioria tem buscado em nossos dias, pois os jovens estão indo atrás de futilidades, estética e coisas do gênero, e com isso, veja tantas vezes alguns perderem tesouros porque pensam com o coração enganoso e não com a mente cativa a Jesus.

Mas como o padrão é alto demais, mas bíblico, creio que antes de procurar essas coisas em alguém para você casar, é bom aplicar primeiramente a você, pois se ele/ela aplicar isso sua vida, certamente não vai buscar nada menos do que o que você deve buscar.


Com amor,


Samuel Vitalino

9 comentários:

Daniela Xavier disse...

Excelente texto! Bem apropriado aos nossos dias maus!

Anônimo disse...

A palestra foi muito apropriada. Eu e minhas amigas estamos conversando muito sobre tudo o que ouvimos lá.

Raíssa Bomtempo disse...

Excelente texto...que benção ver que temos a mesma visão e atraves de textos Deus pode falar ao coração de muitos! Deus continue te abençoando!

Samuel Vitalino disse...

Raissa, aos que quiserem ler seu artigo, coloco aqui:

http://raissabomtempo.blogspot.com.br/

Ashbel Simonton Vasconcelos disse...

Rev Samuel, parabéns pelo excelente texto. Não observar estas "dicas" é um passaporte para o desastre certo. Em oposição, infelizmente, vemos que até alguns pastores se mostram prontos para abençoar casamentos em jugo desigual (abençoando o que Deus expressamente rejeita - geralmente cita-se experiências que "deram certo", e a experiência é colocada acima da revelação bíblica - as experiências negativas não são lembradas, e se lembradas ainda dizem: a culpa é só deles...). Um desastre.
Seu alerta é muito oportuno.
Abraços,
Simonton

Robson Rosa Santana disse...

Muito e preciso o seu artigo. Deus continue te abençoando e usando, para a Sua glória!!!

Samuel Vitalino disse...

Caro Simonton,

É realmente uma pena que aqueles que deveriam proteger o rebanho terminam por vezes expondo o mesmo ao inimigo.

Que Deus mude essa realidade!

Abraços em todos,

Charles Melo disse...

Samuel,

Muito instrutivo o texto. Parabéns. Prático e útil, deve ser lido pelo maior número de jovens e adolescentes possível.

Deus continue a te usar.

Abraço!

Desmatamento Florestal disse...

Essa maturidade que tem faltado na cabeça dos jovens e adolescentes, mas que Deus possa nos usar a compartilhar em nossas mocidades temas indispensáveis como este. Parabéns Samuel.