Subscribe Twitter Twitter

17 de novembro de 2011

Esposa: Seu Marido é Seu Senhor!

O texto de I Pedro 3:5,6 deixa as mulheres de cabelo em pé, pois no contexto de falar de submissão, Pedro trás o exemplo de Sara, que sendo grande exemplo a ser seguido, chamava Abraão de Senhor, e assim, diz Pedro, as mulheres crentes devem agir.

Não existe dúvida que nossa sociedade rejeitaria tamanha reverência de mulheres aos seus maridos, mas eu gostaria de abordar aqui a razão pela qual Pedro faz essa retumbante declaração, e eu espero que isso sirva às mulheres com o propósito de fazer-lhes entender o seu papel e ainda, consolá-las quanto às conseqüências dessa assertiva aos homens.

Primeiro, entendamos rapidamente o texto. Os versos de 1-6 são dirigidos por Pedro às mulheres e apenas o verso 7 aos homens. Ele vem dando, desde I Pedro 2:11,12 alguns conselhos aos peregrinos e forasteiros - que na época eram literalmente dispersos (1:1), mas que se aplica a todos os crentes – a se comportarem frente a suas autoridades:

  1. Governamentais (2:13-17), mesmo que sejam maus naquilo que fazem;
  2. Patronais (2:18-25), mesmo quando são injustos; e agora:
  3. Familiares (3:1-7), mesmo quando eles não obedecem a Palavra.

E é aqui que as dúvidas começam, pois como ser submissa a alguém que não conhece a Palavra, como o Apóstolo sugere?

Irmãs, esse texto não deve ser visto por vocês com tristeza ou peso, mas ao contrário, como pretendo mostrar aqui.

Sempre que se fala desse texto, pensa-se imediatamente que ele fala do jugo desigual, e, de fato, há aplicações fortíssimas, pois mesmo em jugo desigual a verdade desse texto não muda e nem tampouco suas aplicações. Sendo claro, se você for casada com um descrente e ele mandar que você não vá para a Igreja, você deverá obedecê-lo, pois é seu dever criacional fazê-lo. Espero que as moças leiam isso com muita atenção antes de cometer tamanha loucura. Mas...

Parece que esse texto não fala diretamente a casais em jugo desigual, mas se aplica a crentes que não obedecem a verdade, e bem que isso acontece com freqüência. Daí entendermos porque Abraão e Sara foram trazidos como o casal exemplo do texto nos versos 6,7.

Sendo bem prático: Abraão não obedeceu a verdade quando mandou Sara se passar por sua irmã no Egito e ela corria riscos terríveis ali (Gênesis 12:10-20), e por mais que Sara não concordasse com aquela postura de seu marido, obedecia porque Abraão é o seu Senhor (kurios – mesma palavra usada para o Senhor).

Qual a consequência disso? Aí é onde os homens é que devem tremer diante das verdades do versículo 7 (algumas delas eu já coloquei nesse post: A Reforma começa em casa), mas no contexto dos versos anteriores, os homens assumem toda a responsabilidade quando não obedecem a Palavra e suas esposas lhe obedecem (como manda a Palavra).

Notem que isso é quase uma revolução ao pensamento atual que reza que as mulheres devem desobedecer seus maridos quando pensam que farão algo errado, mas esse texto mostra que tamanha responsabilidade os homens precisam carregar, pois como o Senhor, com quem são comparados, eles precisam assumir a culpa pelos erros de suas esposa, assim como Cristo o fez pela Igreja (Cf. Efésios 5:25 e contexto).

Então quando Sara obedeceu Abraão e lhe chamava de Senhor, lembrava a ele da responsabilidade que tinha até mesmo pelos atos que ela realizava. O casamento perfeito diante de Deus é aquele em que o homem é homem de verdade e não divide responsabilidades com a esposa, mas coloca todas elas sobre as suas costas, mas divide todas as glórias e louros, como alguns exemplos Bíblicos nos lembram:

  • Adão levou a culpa pelo pecado de Eva, mas ainda assim lhe deu o nome de Vida!
  • Salomão era o Rei sábio e poderoso, mas louvou a virtuosidade e dividiu a glória com sua Sulamita.
  • José sairia sem difamar Maria, mesmo quando pensava ter sido traído por ela, pois ela estava grávida sem que tivessem coabitado.
  • Finalmente, Jesus paga o preço por cada erro de sua noiva Igreja e a convida para gozar as mais deliciosas bênçãos juntamente com ele e sua herança.

Se você é mulher, descanse na submissão ao seu esposo, pois a responsabilidade é dele.

Se você for homem, assuma. Essa é a sua responsabilidade!
-----------------------------------------------------------
Assista a pregação sobre esse tema na íntegra clique aqui

[Reli o texto. Não quero que as meninas pensem que esse posicionamento abre portas para que ela não pensem como devem pensar ao buscar o casamento...

Mas fui convencido que o mesmo que é dito acerca de outras autoridades se aplica também ao marido.

Mesmo isso não ficando claro no texto, por inferência mostrada por amigos, faço essa retificação sem prejuízo da necessidade do estudo no assunto!

Agradeço aos amigos que me ajudaram nisso!]

24 comentários:

Anônimo disse...

Entendi. Finalmente.
Sempre tive dificuldade em entender esse texto e pela primeira vez eu posso ler sem ficar revoltada. Obrigada pr.
Paloma Marques

Samuel Vitalino disse...

Querida Paloma,

Não existe motivo para se revoltar com a Bíblia, ainda que você não entenda o que ela diz.

Nesse caso, ainda bem que dirimiu sua dúvida.

Grande abraço,

Anônimo disse...

Samuel, que maravilha! A submissão é algo belo, dado por Deus! Que Deus nos ajude a sermos submissas sempre e a orar por nossos maridos para que eles tenham a sabedoria que vem do Alto, para assumir toda essa responsabilidade! Deus nos abençoe!
Rose Anne

Daniel disse...

Pr. muito esclarecedor este post, muito obrigado!
Gostaria de tirar algumas dúvidas a respeito desse assunto e alguns conexos:
1) No caso do marido não ser cristão e por causa disso, proibir a esposa de frequentar a igreja (não uma vez, mas qualquer dia que tenha culto) e até dela receber a visita do pastor, inclusive a leitura da bíblia em casa, se a esposa desobedecesse, tal qual Daniel e seus amigos, qual seria a decisão correta?
2) Muito se fala sobre o mandato cultural que Deus estabeleceu para que ser humano cuidasse também da criação (natureza), entretanto, tenho visto que o que ocorre na prática é o "endeusamento" do ativismo nas áreas da ecologia e do social, mas se esquecem do mandato do senhorio do homem sobre a mulher, isso não seria uma contradição?
Obrigado pelas respostas e que Deus o abençoe,
Daniel

George Moraes disse...

Dou graças a Deus por eu não ser o cabeça da minha esposa. Aliás vivemos numa harmonia formidável. Já tivemos altos e baixos, mas nunca impus essa famigerada determinação ou seja lá o que for sobre ela. Ainda acho Paulo, um solteirão convicto, bastante exagerado em algumas afirmações. Como pode ele querer dar conselhos a casais se ele mesmo nunca o foi? A obediência das esposas aos maridos é algo que não entra no meu cérebro de 63 anos. O casal tem que viver harmonicamente. Os exemplos do velho testamento sobre obediência cega das mulheres aos maridos não tiveram consequências boas. George Moraes ghkling@ufv.br

George Moraes disse...

Lamento, mas nunca vou acatar essa tal de "cabeça da mulher". Dependendo do assunto ela é a minha cabeça. E eu fico feliz por isso. E tenho convicção que Deus tem nos abençoado e muito. Agora, como interpretar a limpeza etnica determinada por Deus em Jericó e outras cidades da região que hoje chamamos de palestina? Foi um holocausto? As leis judáicas tem "coisas" interessantíssi mas (Ninguém fica devendo bens e $$$ eternamente a uma pessoa), mas também tem "coisas" esquisitas (Venda de filhas para pagar dívidas). E tudo isso está na Bílbia. Como interpretar as "coisas" esquisitas? George Moraes ghkling@ufv.br

Jones de Lira disse...

Interessante.

Adorei a vossa interpretação de quando Sara se passou por irmã de Abraão (a mando dele) e mesmo sabendo que era errado o obedeceu por tê-lo não como apenas marido seu marido mas, como senhor.

A parte que não concordo (ou não pude compreender a vossa idéia e/ou interpretação) é quando afirma que o casamento perfeito para Deus é aquele cujo homem não divide responsabilidades com sua esposa. Pra que Deus criou Eva como idônea à Adão? Não era ela auxiliadora dele? Ficam as perguntas.

Samuel Vitalino disse...

Rose Anne, obrigado.

Creio que você entendeu direitinho... nós, maridos, precisamos sim, muito, de oração,

abraço,

Samuel Vitalino disse...

Caro Daniel,

Sua questão (e creio que é a dúvida da maioria) é realmente pertinente.

Pedro parece ser taxativo que as esposas devem essa obediência, mas sob quais limites?

Na questão do estado, temos por um lado a Bíblia nos ensinando que devemos obediência às autoridades, mas quando se trata de ir de encontro a uma ordem divina, "antes importa obedecer a Deus do que aos homens".

Na questão patronal, devemos ser os melhores trabalhadores, para o bem dos empregadores (ou senhores), mas a própria lei coloca limitações éticas para isso.

A Bíblia, no mínimo, silencia quando se trata família. Seria por isso que os discípulos perguntavam a Jesus se seria melhor não casar? Creio que não.

Mas preciso admitir que essa informação não deve ser tão taxativa, pois pode haver inferências (textos não diretos) que levem a conclusão que a mulher deve:

obedecer em tudo, ganha-lo sem palavra alguma... mas que não obedeça quando ele mandar não ir para a Igreja... eu apenas ainda não achei, mas ficaria grato se alguém colocasse aqui :).

Abraço,

Samuel Vitalino disse...

George,

No seu primeiro comentário lamentei suas conclusões e lhe indicaria alguns livros para que urgentemente repensasse seu ponto de vista, pois você é responsável ainda que não queira, por ser o cabeça da mulher... e isso é um peso contra você...

... mas ao ler seu segundo comentário, percebi que não adiantará eu mandar a bibliografia, pois você duvida da Escritura, sendo assim, a única coisa que posso fazer por você é mostrar que Cristo, na Bíblia, é apresentado como o Deus-Homem enviado ao mundo para salvar pecadores chamando-os ao arrependimento, e que mandou uma notificação por Paulo, em Atenas, para que todos, em todas as partes se arrependam.

É o que desejo para você, pois a Bíblia é incontestável, meu caro!

Samuel Vitalino disse...

Jones,

Obrigado pelo seu comentário.

Creio que devemos dividir, sim, tudo com a esposa... acabo de chegar com a minha de ter tomado decisões importantes para a família e fazemos isso juntos...

Mas chamo para mim a responsabilidade da decisão e se qualquer coisa der errada nessas decisões, não dividirei com ela a culpa.

É nesse sentido que os textos de Adão e de Cristo foram colocados no post.

Não sei se fui claro agora, se não, posso tentar dizer em outras palavras tentando ser mais claro...

Mas esse pensamento é um alívio para as esposas e um peso que nós precisamos assumir.

Anônimo disse...

OK, Pastor. entendi agora. os homens precisam ler e entender esse texto, pois as mulheres seriam muito mais felizes. obrigado pela coragem de publicar.

Patrícia Fernandes

Samuel Vitalino disse...

Obrigado, Patrícia

Anônimo disse...

Pr. Samuel, o senhor sempre trazendo pontos importantes para nossa mente. Como mulher e esposa, além de mãe e trabalhadora é importante saber que meu marido tem tanta responsabilidade comigo.
Ele até tenta me mostrar isso, mas as vezes não consigo relaxar e termino por ficar com uma pressão que não deveria ser minha.
Vou compartilhar esse texto com ele e já sei o que ele vai dizer: eu não falei isso para você.
Obrigado mais uma vez.
Paula Ataíde - quando voltas ao Sertão? sentimos sua falta por aqui.

Samuel Vitalino disse...

Paula,

O Sertão não sai de mim nunca. Tenho muita saudade também dos tempos "tranquilos" de Triunfo.

Anônimo disse...

Pastor Samueeeeeeeeeeeel,

Suas palavras iniciais são assustadoras para as mulheres, mas quando lemos o texto, os homens que precisam se assustar e acordar para a vida.

Obrigada,

FCSantos

Samuel Vitalino disse...

Reli o texto. Não quero que as meninas pensem que esse posicionamento abre portas para que ela não pensem como devem pensar ao buscar o casamento...

Mas fui convencido que o mesmo que é dito acerca de outras autoridades se aplica também ao marido.

Mesmo isso não ficando claro no texto, por inferência mostrada por amigos, faço essa retificação sem prejuízo da necessidade do estudo no assunto!

Agradeço aos amigos que me ajudaram nisso!

Samuel Vitalino disse...

Farei essa ressalva no próprio texto!

Anônimo disse...

PR.
já tinha amado o seu artigo, mas seu gesto em colocar esse "postpost" mostra que podemos confiar no que vocês escrevem.
Obrigada pela preocupação com moças como nós. Espero estar no 'cadastro' :) kkkk.
Gostei muito do artigo do Kevin que o sr. colocou no face também. Espero encontrar um marido bom.

George Moraes disse...

Prezado Pastor Samuel Vitalino, por favor explique-me sobre: o holocausto ou limpeza etnica em Jerico e outras cidades de Canaâ; David ter coletado 100 prepúcios de filisteus para poder casar com uma filha de Saul; Adão e Eva eram brancos ou caucasianos, negros ou africanos ou asiáticos? Isso à luz dos conhecimentos atuais sobre genoma humano. Como pode ser explicado o sucesso de mulheres governantes? Desde rainhas até presidentes. Graças a Deus a nossa Dilma não é casada. Cuidado, hein, dentre as leis judáicas, s.m.j. podia-se vender as filhas para pagar dívidas. Caso queira me dar de presente o livro, envie para Recanto da Serra, 19, 36570-000 Viçosa - MG.

George Moraes disse...

Por favor, Pastor Samuel Vitalino, explique-me as dúvidas que apresentei nas duas mensagens. E não tire conclusões precipitadas como foi feito na sua resposta. Faça a gentileza de não se omitir. As dúvidas esclarecidas podem nos ajudar a dar coerência entre o velho testamento e os ensinos de Jesus. No aguardo, George Moraes - ghkling@ufv.br

Samuel Vitalino disse...

Anônima, obrigado pelas palavras.

George, eu vou reler o que você escreveu amanhã para te responder.

Abraço,

Shirley Mattos disse...

Oi pastor Samuel, apesar de ter me casado bem cedo, aos 19 anos, nunca tive dificuldades na obediência ao meu marido, talvez por ter visto sempre o exemplo da minha mãe e por ter tido privilégio de me casar com um servo do Senhor, que me ama e cuida tão bem de mim. Mas tenho muitas conhecidas que me questionam muitas coisas e chegam a dizer que é um absurdo quando eu antes de decidir qualquer coisa busco ao meu marido. 8 anos de casados e somos muito abençoados! Saudades pastor, admiramos sua inteligência e dedicação ao trabalho do Senhor.

Anônimo disse...

"(...)George, eu vou reler o que você escreveu amanhã para te responder.

Abraço,

5 de dezembro de 2011 01:17"

Pelo visto, é um amanhã bastante longo.