Subscribe Twitter Twitter

30 de junho de 2011

Medo

medoCaros amigos,

Saudações,

Gostaria de compartilhar com vocês algo que todos nós sentimos, e espero poder ajuda-los a combater esse sentimento que talvez não seja um problema, mas que com certeza um dia você enfrentou ou enfrentará.

MEDO: substantivo masculino

1 Rubrica: estado afetivo suscitado pela consciência do perigo ou que, ao contrário, suscita essa consciência;

2 Temor, ansiedade irracional ou fundamentada; receio;

3 Desejo de evitar, ou apreensão, preocupação em relação a (algo desagradável)[1]

A mídia explora o MEDO! Muitos filmes e desenhos “da Cultura Trash” têm sua audiência garantida por explorar o MEDO e o terror.

Pesquisas apontam que de mil pessoas, mais da metade sente medo de situações e coisas infundadas. Medo de catástrofes, de acidentes, de ser assaltado ou morto, de ficar doente, de perder o emprego, de guerras, do passado ou do futuro e, ainda, medo de sentir medo. É interessante analisar que a maioria destes medos está diretamente relacionada com o futuro, com situações que ainda não aconteceram!

O Medo é tão presente na vida das pessoas que ganhou status e outros nomes. Os “especialistas” catalogaram os vários medos que existem. Se quiser veja no site: http://forum.jogos.uol.com.br/Todas-as-Fobias-Existentes_t_384542.

Sentir medo não é pecado, o medo muitas vezes nos protege, move-nos a agir contra algo ou situação que poderia nos prejudicar. É importante saber que um dos mandamentos mais recorrentes da Bíblia é “Não Temas” (300 ocorrências). A Escritura Sagrada nos diz o que devemos temer e em mais de cem vezes, fala-nos para temer a Deus. Faz-se necessário lembrar que o conhecimento, a sabedoria começam com o “temor do Senhor”:

O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino. (Provérbios 1.7)

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência. (Provérbios 9.10)

Temor é um tema muito comum e importante na Bíblia. Aquilo de que mais tememos vai governar a nossa vida, mas a bíblia diz que Deus quer governá-la. “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.” (Salmo 37.5).

O medo/temor atrapalha o foco de vida das pessoas, causa ansiedade, nos faz viver no futuro, pensar nas coisas que podem acontecer, nos faz pessimistas, nos deixa indecisos, afeta o espírito e o corpo, desequilibra o nosso metabolismo, nos faz comer mais ou comer menos, nos deixa irritados, irados, apreensivos e assustados. O medo é, muitas vezes, o precursor da ansiedade e depressão.

Mas uma das piores consequências do medo é que nos faz ver “Deus pequeno” e o objeto/causa de nosso medo muito grande. Infelizmente, para muitas pessoas, a maioria dos medos não está relacionada a Deus, mas a elas mesmas. É o que chamamos de: “temor a homens” que, na verdade, acaba sendo um tipo de idolatria.

É interessante observar que mais tememos a homens do que a Deus! É bom sempre rememorar que o primeiro homem sentiu primeiramente medo porque pecou, desobedeceu a Deus, perdeu a comunhão com o seu Criador. E chamou o Senhor Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás? Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi.” (Gênesis 3.9-10).

Ter medo de desagradar a Deus, de pecar contra Ele é um medo sadio, é o que, recorrentemente, a Bíblia trata como “Temor do Senhor”, mas ter medos infundados, principalmente sobre questões que não existem ou não aconteceram não nos fará bem e não é um testemunho de fé.

Alguns especialistas querem passar a ideia de que fomos criados para viver com medo, eles só não ousam afirmar que isto é um fato decorrido do pecado.

Muitos medos dizem algo sobre nós mesmos, revelam onde está nossa fé, nossa segurança, revelam que ninguém está no controle de nossa vida, ou da situação.

Devemos crer e confiar que Deus está no controle. Deus está sempre presente, Ele é o Senhor Soberano que governa tudo e todas as coisas. Crendo assim devemos ter paz, sossegar o coração e não ter medo. O Salmista escreve: Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio” (Salmo 46.10) e também: “Ele, em seu poder, governa eternamente; os seus olhos vigiam as nações...” (Salmo 66.7).

O apóstolo João disse: No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.” (1João 4.14).

Quando confiamos em Jesus Cristo sabemos que Ele não somente nos salva, mas também nos dá segurança e paz para vivermos uma vida sem medos.

Alguns que se dizem crentes vivem com medo porque entendem que as preocupações deste mundo são maiores que Deus, e a Sua Palavra não cria raízes para produzirem neles fé.

Jesus alerta, sobre estes, na parábola do semeador em Marcos 4.18-19:

“Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra, mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera”.

Perceba que esse texto está dizendo que essas pessoas são as que “ouvem a palavra”, mas a palavra para elas não é maior ou mais poderosa que as coisas que elas estabeleceram em seus corações como poderosas, coisas que as dominam, governam e causam medos.

As pessoas que lidam com ansiedade e medo sempre têm com que se preocupar em todos os momentos, sentirão medo e serão motivadas e “funcionadas pelo medo”, mesmo que não percebam.

O medo e a ansiedade sufocam a Palavra, a fé, o amor e a vida abundante que podemos ter em Jesus Cristo.

O profeta Isaías falando sobre o redentor ao povo escolhido de Deus repete várias vezes: “não temas” (Is 41.10, 13 e 14).

Deus nos dá a razão pela qual não devemos temer. “Deus está conosco”, essa é a chave para superar o medo.

O mal sempre acontecerá. É inevitável haver ladrões, assassinos, homens maus, desastres, mas Deus está presente e no controle de todas as situações. O Salmo 34.4 diz: “Busquei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores”.

Para vencermos os nossos medos devemos buscar o Senhor, crer que Ele tem cuidado de nós, que nada acontece sem o Seu consentimento e propósito e lembrar sempre que Ele nos ama com amor eterno.

Caro amigo, não alimente o seu coração com medos infundados, antes, deposite a sua confiança e esperança Naquele “que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!” (Efésio 3.20-21).

Espero que essa pequena reflexão possa ter te ajudado a enfrentar seus medos, presentes ou futuros.

Deus te abençoe,

Um grande abraço,

Eduardo Ferraz


[1] Dicionário Eletrônico Houaais.

2 comentários:

Charles Melo disse...

Eduardo,

Obrigado por este texto tão importante em um tempo como o nosso, em que muitos crentes sofrem (ou se gabam?) de "síndrome do pânico". Você tocou muito bem no ponto quando asseverou que males sempre existirão aqui, como ladrões, tragédias e até mesmo assassinatos de pessoas piedosas e de filhos de crentes. Medos de males assim podem ser mesmo dissipados mediante o cultivo da esperança da herança celestial, conforme Paulo escreveu em 2 Coríntios 4.16-18: "Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória; não atentando nós nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas".

Abraço!
Charles

matheus liasch disse...

Muito edificante. Eu costumo ler sites "anti-conspiração" e essas coisas na net, até que me deparei com o tal "planeta" Nibiru, confesso que fiquei assustado e com medo. Mas essa palavra veio bem na hora para me ajudar.
Deus continue abençoando.